• Home
  • /
  • Notícias
  • /
  • Hospital Regional Público de Castanhal instala rede em leito clínico para paciente indígena que não conseguia dormir em cama

Hospital Regional Público de Castanhal instala rede em leito clínico para paciente indígena que não conseguia dormir em cama

O Hospital Regional Público de Castanhal (HRPC) recebeu no sábado, 2 de julho,  a admissão de um paciente muito especial e que requer um tratamento que respeitasse a sua cultura, pautado na humanização desse cuidado. O usuário é o indígena Manoel Moreira Tembé, de 80 anos, que ficou internado 8 dias no hospital. Manoel não conseguiu adaptar-se ao leito em formato de cama e, por isso, não estava conseguindo dormir bem. Ao ver essa necessidade, a equipe do HRPC mobilizou-se para providenciar uma rede ao paciente, para promover um atendimento mais acolhedor e humanizado.

A rede foi um sucesso e, após a instalação, o paciente passou a dormir muito melhor e aceitou com mais facilidade o tratamento oferecido. Seu filho, Martin Tembé, conta que o pai parou de pedir para ir embora e que estava mais feliz. “Ele antes não queria ficar aqui, é muito difícil para ele estar longe da nossa aldeia e de nossos costumes, então estava sendo bem estressante esse período. Depois que essa rede chegou, ele parou de reclamar e já tá bem mais feliz”, relatou.

A alimentação também foi mudada, para melhor atender as necessidades do paciente. Com a autorização da equipe médica e nutricional, o açaí e o peixe foram adicionados nas refeições de Manoel, além da liberação de pequenas quantidades de farinha d’água, alimento típico da região.

“Respeitar as diferenças é uma forma de humanizar o atendimento médico e de  fornecer um tratamento mais benéfico para o paciente. Pautado nisso, entendemos que cada usuário precisa de um cuidado específico. O nosso paciente indígena precisa ainda mais dessa atenção, por isso, as equipes todas se envolveram para criar um ambiente mais confortável possível”, falou Júlio Garcia, diretor geral do HRPC.

a última quinta-feira, 7 de julho, a técnica da Coordenação Estadual de Saúde Indígena e Populações Tradicionais da Sespa, Putira Sacuena, o apoiador técnico de saúde indígena do  Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Guamá Tocantins, Jorge Tembe – que também é sobrinho do paciente internado, e Lucivânia Cruz, enfermeira da Divisão de Atenção à Saúde Indígena do DSEI Guamá Tocantins, visitaram o hospital e levaram, como forma de agradecimento pelo tratamento oferecido, uma flecha da aldeia Tembé. 

O HRPC está preparado para oferecer um atendimento especializado para os indígenas e seus familiares.

Por Débora Barbosa
Ascom Aselc – HRPC